Contato

Venha nos fazer uma visita!!!

captcha

MENDES GOBBI ECO DESIGN
Rua Bento Gonçalves, 183. Sala 703
(Centro Executivo Pedro Xavier)
Centro | Florianópolis | SC | Brasil
Skype: mgecodesign
+55 48 3364.5177 | 9972.5177
ecodesign@mendesgobbi.com.br
Veja nossa localização no mapa:

fechar

Trabalhe conosco

captcha

MENDES GOBBI ECO DESIGN
Rua Bento Gonçalves, 183. Sala 703
(Centro Executivo Pedro Xavier)
Centro | Florianópolis | SC | Brasil
Skype: mgecodesign
+55 48 3364.5177 | 9972.5177
ecodesign@mendesgobbi.com.br
Veja nossa localização no mapa:

fechar

IDEIAS E SOLUÇÕES PARA
CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL.

Posts com a tag ‘meio ambiente’

  • Exposição “Por uma Arquitetura Sustentável”

    Publicado em 05/09/2016 por | Nenhum comentário

    E a abertura oficial da Exposição “Por uma Arquitetura Sustentável” com a coleção de 20 obras da Arquiteta&Urbanista [e também artista plástica] Maria Lúcia Mendes Gobbi acontece HOJE, dia 05 de Setembro de 2016 (2ª feira), no Espaço Cultural Governador Celso Ramos | BRDE – no Centro de Fpolis/SC.
    A visitação será de 06 a 29 de Setembro, das 9h às 19h, de segunda a sexta-feira.

    convite-08-2016_virtual

    Venham prestigiar!!!


  • Tribo indígena participa da Exposição “Filhos da Natureza”

    Publicado em 05/10/2015 por | Nenhum comentário

    E o evento no Museu do TJSC foi muito legal, como um todo. Tivemos além da exposição, o coral infantil “Tape Mirim” indígena com a fala da Cacique Eunice Antunes [Aldeia Guarani do Morro dos Cavalos em Biguaçu/SC] e também a Palestra do Professor Marcos Karai Moreira que nos explicou de uma forma muito simples e linda que “A noção de território não tem limites para o povo Guarani”.

    Veja mais »


  • Composteira em casa

    Publicado em 10/11/2012 por | Nenhum comentário

    Encontrei uma ilustração que mostra de maneira simples o funcionamento da composteira, que você pode ter em casa ou até mesmo em apartamento!

    Fonte: 10porhora.org

    Fonte: 10porhora.org

    Que tal montar a sua hoje?


  • CAU/SC é membro do Conselho Estadual das Cidades

    Publicado em 28/09/2012 por | Nenhum comentário

    Parabéns e mãos à obra colegas!!!! (segue abaixo foto de registro dos arquitetos representantes da ASBEA)

    DIA ESPECIALÍSSIMO: Entrada do CAU para o CONSELHO ESTADUAL DAS CIDADES [CONCIDADES/Fpolis/SC] na Secretaria de Estado do Planejamento!

    “Há muito trabalho à fazer se estivermos dispostos: motivados, unidos e seguros!” (Arq. Maria Lúcia M. Gobbi)

    Ronaldo de Lima, Farida de Mira e Maria Lúcia M. Gobbi (ASBEA)

    Maria Lúcia M. Gobbi, Ronaldo de Lima e Farida de Mira

    “O CONCIDADES configura-se como um fórum de discussão para propor, acompanhar e avaliar a execução da política urbana estadual, debatendo questões relacionadas ao planejamento urbano, habitação, transporte e mobilidade urbana, saneamento ambiental e parcelamento do solo, dentro dos princípios da transversalidade, descentralização e democratização das ações governamentais.”


  • 1º Seminário de Direito Ambiental e Atividades Econômicas

    Publicado em 18/05/2011 por | Nenhum comentário

    TEMÁTICA | MEIO AMBIENTE, POLÍTICAS PÚBLICAS E DESENVOLVIMENTO:

    DESAFIOS DO DIREITO PARA A NOVA DÉCADA

    convite_eletronico_participantes[1]

    No dia 26 de maio de 2011 – quinta-feira que vem – das 8h30 às 18h30, no Auditório 107 do Prédio da Univali de Itajaí, acontecerá o 1º Seminário de Direito Ambiental e Atividades Econômicas, onde a Arq. Maria Lúcia Mendes Gobbi foi convidada pela Univali e o Escritório Freitas Macedo e Dalcin Advogados para fazer uma palestra sobre Arquitetura Sustentável.

    Convidamos você a também participar deste evento! Venha conferir!

    Mais informações: www.fmda.com.br ou univali.br/eventos (Área Sociais Aplicadas) ou pelo telefone (47) 9210.0544.


  • O que são Edifícios Verdes?

    Publicado em 26/04/2011 por | Nenhum comentário

    predios-sustentaveis-300x211

    Edifícios verdes são prédios que seguem determinados parâmetros e que têm uma preocupação toda especial com o meio ambiente em que estão inseridos e com a correta utilização dos recursos naturais necessários ao seu funcionamento e a correta destinação dos resíduos gerados por essa utilização. Assim, a preocupação com a eficiência e com a qualidade é sempre voltada para o mínimo impacto ambiental possível.

    O que começou como “uma onda militante” por parte dos ecologistas de “primeira hora” acabou chegando à mesa dos grandes empresários que perceberam que podiam adotar as práticas preconizadas para os edifícios verdes e ainda sim obter lucro com aquela “coisa nova”. A economia gerada com a redução do consumo de água e de energia elétrica compensava de longe os gastos necessários para a conversão dos prédios já existentes ou da construção de novos prédios exclusivamente projetados para serem assim.

    Veja mais »


  • Sustentabilidade

    Publicado em 22/03/2010 por | Nenhum comentário

    sustentabilidade 1Mas o que é, afinal, sustentabilidade?

    Esse conceito foi criado em 1987, por representantes de 21 governos, líderes empresariais e representantes da sociedade, membros da Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento da ONU.

    O desenvolvimento sustentável é aquele que atende às necessidades do presente sem comprometer a possibilidade de as gerações futuras o equilíbrio na convivência entre o homematenderem às suas próprias necessidades. Em outras palavras, é  e o meio ambiente.

    Isso significa cuidar dos aspectos ambientais, sociais e econômicos e buscar alternativas para sustentar a vida na Terra sem prejudicar a qualidade de vida no futuro.

    Confira também o Conceito de Sustentabilidade do BlogBrasil .


  • Os verdadeiros impactos da construção civil

    Publicado em 04/03/2010 por | Nenhum comentário

    Fundamental par971569_515476468560255_573593394_na o desenvolvimento do Brasil, setor responde por 75% do que é retirado do ambiente.  Um dos mais importantes setores da economia, a construção civil é essencial ao desenvolvimento no país, sendo responsável por mais de 2,327 milhões de empregos diretos e indiretos, de acordo com pesquisa do SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) e da FGV (Fundação Getulio Vargas). Em contrapartida, o setor se caracteriza como um dos que mais consomem recursos naturais, desde a produção dos insumos utilizados até a execução da obra e sua operação ao longo de décadas. No Brasil, apropria-se de 75% do que é extraído do meio ambiente.

    RESÍDUOS E CANTEIRO

    Apoderando-se dos recursos naturais, o setor é também, entre todas as atividades produtivas, o maior gerador de resíduos. Segundo Diana Scillag, diretora do CBCS [Conselho Brasileiro de Construção Sustentável], de tudo o que extrai da natureza, apenas entre 20% e 50% das matérias-primas naturais são realmente consumidas pela construção civil. Dados revelam que o volume de resíduos gerado (entulho de construção e demolição), chega a ser duas vezes maior que o volume de lixo sólido urbano. O economista e mestre em tecnologia ambiental Elcio Carelli, da empresa Obra Limpa, afirma que 60% do total de resíduos produzidos nas cidades brasileiras têm origem na construção civil. “Em São Paulo, estima-se a geração de 17 mil toneladas/dia de resíduos, sendo que 30% vêm da construção formal e o restante da informal”, diz ele. A produção de materiais de construção é, ainda, responsável por poluição que ultrapassa limites tolerados em poeira e CO2. O processo produtivo do cimento necessariamente gera o gás carbônico, um dos principais causadores do efeito estufa. Para cada tonelada de clinquer (componente básico do cimento) produzido, mais de 600 kg de CO2 são lançados na atmosfera. Junte-se o sedimento ambiental da produção de outras indústrias com o crescimento mundial da fabricação de cimento, o resultado é que a participação do insumo no CO2 total mais que dobrou no período de 30 anos, entre 1950 e 1980. Outros materiais usados em grande escala têm problemas similares. Scillag afirma que “a reciclagem é prática ideal de transformação para reduzir o volume de extração de matérias-primas, através da substituição por resíduos reciclados, redução de áreas destinadas a aterros, redução de energia referente ao processo de extração, além de possibilitar o surgimento de novos negócios”.

    E continua…

    Texto retirado da Redação AECweb .



Página 1 de 212
© 2014 Mendes Gobbi Eco Design. Todos os direitos reservados.